terça-feira, 4 de agosto de 2009

Medos


"Tenho medo de gente e de solidão
Tenho medo da vida e medo de morrer
Tenho medo de ficar e medo de escapulir
Medo que dá medo do medo que dá

Tenho medo de acender e medo de apagar
Tenho medo de esperar e medo de partir
Tenho medo de correr e medo de cair
Medo que dá medo do medo que dá

O medo é uma linha que separa o mundo
O medo é uma casa aonde ninguém vai
O medo é como um laço que se aperta em nós
O medo é uma força que não me deixa andar"



Segundo Emílio Mira Y López, o medo é um dos quatro gigantes da alma, sentimento presente em todo ser humano.
O medo pode levar a estagnação, pois nos impede de prosseguir, de ousar, arriscar.
É muito comum nos depararmos com esse gigante no dia a dia, uma situação inédita, ou algo que nos obrigue a decidir, quase sempre desperta-o.
A possibilidade de mudança sempre assusta: mudar de emprego, mudar de cidade, terminar um relacionamento. Não raro surgem os questionamentos: e se não der certo? e se eu me arrepender?
O medo representa uma tentativa de preservação da vida ante o perigo, mas pode representar também um obstáculo , capaz de paralisar as ações.
Qualquer desejo, ou oportunidade não realizada em decorrência do temor, traz como consequência a dúvida, e se eu tivesse feito, estaria mais feliz agora? como estaria vivendo se tivesse arriscado?
Seguir a intuição ou pensar antes de tomar uma atitude? Emoção ou razão?
Segundo Paulo Coelho o medo de sofrer é pior do que o próprio sofrimento, concordo com ele, acredito que o medo pode mitificar uma situação por impedir que ela se concretize.
Existem inúmeros outros medos: de morrrer, de envelhecer, de adoecer, de perder , poderia escrever um post enorme sobre o tema, mas pararei por aqui.
Procuro trabalhar e superar os meus, nem sempre é fácil, mas vale a pena arriscar!

3 comentários:

Andarilho disse...

Bem, nunca é fácil superar os medos que importam. Quanto maior a recompensa, maiores os obstáculos, medo inclusive.

daufen bach. disse...

Olá Cris,
Prazer sou o daufen bach. estava ano Cafundó, vi teu link e achei interessante o nome de teu blog,me lembrei de Balzac, vim para aqui.
Medo...tive muitos, superei muitos e descobri que tinha outros que eu nem sabia que tinha. Superá-los é uma guerra, mas o bom dessa guerra é que, se tiver atitude, é certeza que saíremos vitorisos.
Parabéns a ti, parabéns pelo espaço. Muito aconchegante aqui.

Abraço a ti.

daufen bach.

Chris Carvalho disse...

Obrigada pela sua visita! Seja sempre bem vindo!
Abraço!