domingo, 16 de setembro de 2012

A Primeira Vitória

A corrida mudou a minha vida, e hoje corro com prazer, tentando a cada dia superar meu próprio limite.
Ontem, dia 15/09/2012, participei da Ecorrida na modalidade 5km.
A prova aconteceu a noite, com largada as 19:30h. Eu estava apreensiva, pois a semana foi cansativa por conta do trabalho e também reforma que estou realizando em casa.
Mas a paixão pela corrida me fez esqueçar os contratempos e seguir em frente. Corri focada no objetivo de concluir a prova, sem pretenção de diminuir tempo, nem de subir ao pódio.
Sempre tenho um bom desempenho nas corridas noturnas, pois o fator clima é fundamental ,e a noite a temperatura é amena e sem o calor do sol fica mais agradável correr.
Não imaginava que venceria a prova e subiria ao pódio em primeiro lugar, isso mesmo, fui a primeira mulher a atravessar a linha de chegada, e ao cruzar a faixa e ouvir o lucutor anunciar a minha vitória, fiquei perplexa!
Misto de alegria e incredulidade!
Eu venci, consegui superar meus limites e minhas expectativas. Não posso descrever com palavras a emoção de estar em primeiro lugar, receber os aplausos, o troféu e os prêmios!!!
Vou guardar eternamente na lembrança esse momento único, que espero ser o primeiro de muitos outros!
  

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Refletindo sobre a Morte

No ínicio desse mês minha avó materna faleceu.
A passagem ocorreu dia 2 de agosto, aos 89 anos, apenas 25 dias antes de completar 90 primaveras.
Ela caiu, fraturou o fêmur, foi operada, e após 37 dias de internamento em UTI, veio a falecer em decorrência de complicações clínicas.
A morte é fato que sempre mexeu e mexe comigo.
Nossa sociedade não esta preparada para essa passagem, fato que é inevitável para todos nós que estamos vivos, uns irão mais cedo, outros mais tarde.
Ao me ver diante do velório da minha querida matriarca, não pude evitar as lembranças da infância.
Os almoços de domingo (tinha a mesa dos adultos e a das crianças), os aniversários comemorados na casa grande, o relógio na parede, os lanches com pão de açúcar comprados na padaria vizinha, quentinho e gostoso, como só o carinho de avó podia ser. 
Chorei ao constatar que nunca mais veria aquele sorriso acolhedor, nem ouviria aquela voz me chamando de "minha neta".
Fui feliz, muito feliz na infância, tinha uma relação de carinho, e adorava ouvir as histórias que ela me contava.
Surgiu também em meu coração um sentimento de remorso, pois na vida adulta com tantas atribuições com trabalho, filho, casa, e o gerenciamento da própria vida , dediquei poucos momentos, pouquissímos confesso, para estar na compainha de dona Jacy.
Racionalmente sei que a morte foi um descanso para aquele ser frágil e debilitado, após tantas intervenções médicas: tubos, cateteres, sondas e contenções.
Mas eu queria poder ter ainda o colo de avó, a compainha e o amor daquela que me proporcionou tantos momentos felizes.
Será que algum dia nos veremos de novo? Espero que sim, para que eu possa mais uma vez abraçar e beijar a minha vovozinha.
Fica a certeza de que a vida é uma transição, e que precisamos viver bem o máximo possível.
Dar valor ao que realmente importa: família, amigos e momentos de felicidade.
Não deixar de demonstrar amor aos que amamos e não gastar energia com o que não tem jeito.
Viver com serenidade e com intensidade enquanto se tem saúde e oportunidade para... Viver. 

sábado, 18 de agosto de 2012

Correndo

Sempre fui adepta da prática de atividade física, a qual considero fundamental para a boa qualidade de vida.
Desde cedo, aos 5 anos, comecei a fazer balé clássico, prática que mantive até os 9 anos de idade.
A partir dos 12 anos passei a frequentar aulas de aeróbica em academias de ginástica.
Em alguns momentos da vida precisei parar, mas sempre que a oportunidade surgia, lá ia eu me matricular novamente nas aulas. Em 2000 passei a praticar musculação.   
Em 2010 comecei a me interessar pelas corridas de rua, mas não sabia como começar a participar.
Grupos de corrida não eram viáveis pois meu horário de trabalho não permitia me adequar aos horários de treino.
Ao comentar com um amigo sobre meu interesse, ele sugeriu que fizesse minha inscrição para participar do Circuito da Estações Adidas Primavera ( era setembro de 2010),
Estava sem preparo físico, mas mesmo assim decidi encarar o desafio e participei da corrida, nos 5km, e conclui com o tempo de 00:36:54.
A paixão foi instantânea, várias pessoas reunidas, música, frutas, isotônico, suor, risos e medalhas.
Desde então não parei mais de correr - 5, 10, e até 21km- e venho aprimorando meu condicionamento com treino e perda de peso.
Consegui meu melhor tempo a corrida Adidas Inverno que aconteceu dia 12/08/12, 00:25:39, e conquistei o primeiro lugar na minha faixa etária!!
Em julho desse ano participei da Meia Maratona do Rio, e conclui os 21 km bem, com o tempo de 02:01h.
Foi a melhor corrida que já fiz e a mais emocionante, chorei ao cruzar a linha de chegada.
Tenho como objetivo de vida continuar correndo, e participar de corridas internacionais, e no futuro correr uma maratona (42km), ao menos uma!!! 

 

sábado, 27 de agosto de 2011

Salvador Meu Amor

Salvador é uma cidade cheia de encantos, com uma cultura rica em ritmos e diversidade!
Como toda grande capital, sofre com o crescimento desordenado, e o pouco investimento em serviços essenciais para a população, como saúde e educação.
Os problemas de infraestrutura, e a questão social, não apagam a beleza e a magia da capital da Bahia.
Sou soteropolitana, e decidi virar turista na minha cidade, e compartilho com vocês abaixo algumas fotos dessa cidade tão encantadora!















 

sábado, 23 de julho de 2011

Morre Amy Winehouse


Foi encontrada morta em sua casa a cantora inglesa Amy Winehouse, ao ouvir essa notícia hoje a tarde na televisão, fiquei sentida.
Uma mulher tão jovem, encerrar sua passagem por aqui, aos 27 anos, em decorrência do uso de drogas e álcool, realmente me entristece!
Uma vida conturbada, cheia de altos e baixos, e a incapacidade de lidar com as adversidades, levou uma pessoa talentosa, dona se uma voz singular, a morrer tão prematuramente.
Somos fruto de nossas escolhas, e em se tratando de dependência química, muitas vezes é quase impossível deixar o mundo das drogas. A reabilitação é algo sofrido, difícil, tanto para o usuário, como para a família.
Imagino que hoje milhares de fãs no mundo todo, estão de luto, chorando pela perda.
Infelizmente, Amy não foi a primeira, e provavelmente não será a última a seguir por esse caminho nebuloso.
Cássia Eller, Cazuza, Kurt Cobain, Janis Joplin, Jimmi Hendrix, são apenas alguns exemplos.
Que ela encontre finalmente a luz e a paz para que seu espírito finalmente descanse!

terça-feira, 19 de julho de 2011

O Valor de Uma Lágrima


Admiro a capacidade do ser humano de chorar.
O rolar de uma lágrima representa tantos sentimentos diferentes: alegria, tristeza, saudade.
Algumas vezes choramos, outras fazemos chorar.
Existem pessoas que não se  permitem chorar para  não demonstrar seus sentimentos,
por considerar o choro um sinal de fraqueza!
Perdi a conta de quantas vezes já chorei na compainha única e exclusiva do meu travesseiro.
Quando a lágrima rola, de um local profundo, não há ninguém nesse mundo que a faça parar.
Junto com as lágrimas se vão amores perdidos, sonhos não realizados, e tantos outros sentimentos.
Quando o ser humano perde a capacidade de chorar, ele se torna duro, insensível, menos humano!
Se você já fez alguém chorar, e não se sensibilizou, não conhece o valor de uma lágrima.
Quero chorar quantas vezes forem preciso, mas que sejam lágrimas de felicidade, de amor, de compaixão!