quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Paixão x Monotonia

Bem, o tema desse post deve ser um desafio na vida de todo casal, ao menos eu imagino que seja.
Como conduzir o relacionamento para que ele não sucumba à monotonia do cotidiano ? Como manter a chama acesa depois que a empolgação diminuir, e a novidade se transformar em rotina?
Não existe nada mais gostoso do que sentir um friozinho na barriga só em lembrar da pessoa pela qual estamos apaixonados, tudo fica mais colorido quando estamos enamorados!
No início existe empenho de ambas as partes, a novidade é sinônimo de entusiasmo, de dedicação.
Mas, e quando conseguimos concretizar a conquista, o que fazer para não deixar a chama se apagar?
Será que o excesso de intimidade colabora para a monotonia? A privacidade é essencial para a longevidade do relacionamento?
Creio que o segredo para se ter um relacionamento feliz é saber conciliar os interesses, é indispensável a cumplicidade, a amizade, e a disponibilidade para se dedicar ao outro.
Acomodação é mortal, danoso como um veneno que mata lentamente a plantinha ( porque considero o relacionamento amoroso como uma planta que precisa ser regada, cuidada com carinho e amor ).
Tem um texto que diz que se você conseguir cuidar de um animal de estimação ou de uma planta, estará pronto para viver com alguém, cuidar de um sentimento para que ele se fortaleça, e se perpetue.
Concordo plenamente com essa afirmação.
Viver a própria vida, sim! Transformar o outro no centro de sua vida, não!
Percebo que atualmente os relacionamentos são descartávies, as pessoas não querem "perder tempo" dialogando, conversando, tentando aparar as arestas. Tudo é rápido hoje em dia!
Junta-se rápido e separa-se mais rápido ainda!
Muitas vezes as pessos não podem dar aquilo que exigem do outro,
ou não querem dar, querem apenas receber.
Sair de um relacionamento para a maioria é desgastante, principalmente se não houver concenso.
Desgaste emocional, porque ao entrar num relacionamento existe investimento afetivo, ninguém entra num relacionamento achando que não vai dar certo.
As vezes me considero muito sonhadora, penso que o que almejo não existe na vida real.
Idealizo muito e termino me decepcionando.
Mas como posso deixar de sonhar? Um homem sem sonhos, não tem esperanças!
Sabe qual o meu maior temor? A solidão na velhice.
Sei que não lidarei bem caso isso aconteça comigo. Morro de medo de ser uma velha solitária!
Quando se é jovem, tudo é fácil, mas com  o tempo as coisas mudam.
Gosto de compartilhar, de fazer as coisas juntos, de ter com quem conversar!
Uma vez uma paciente me relatou que mesmo com 20 anos de casamento, ela e o marido ainda dormiam de mãos dadas e nunca iam para a cama brigados.
Que pessoas abençoadas! Acertaram na loteria!
Essa loteria é mais difícil de acertar do que qualquer um jogo de azar!

3 comentários:

rosana disse...

Conheço esse papo!

meus instantes e momentos disse...

o amor, não exige nem pede. Se incorpora, faz junto. Relacionamento, é relacionamento.
é "plantinha morta".
Amor e Paixão, é mais...

rrtobio disse...

Essa nossa conversa rendeu hein? rssss
Realmente viver a dois é um desafio diário. Amizade é importante mas não é tudo, carinho é essencial, tesão é imprescindível e a palavra principal talvez seja RENOVAÇÃO! Temos que renovar aquilo que é bom, apagar aquilo que é ruim e contruir o novo mesmo que não dê certo!
Mas, se mesmo assim, não existir chance da chama ser reacesa, ter coragem é fundamental. Nunca devemos ter medo de sermos felizes.
Beijos